Biografia

Fotografar para lembrar, sentir e respirar. Desde a velha câmera Yashica do pai, com a qual foi fotografada desde bebê, a relação com a fotografia sempre foi estreita e afetiva. Vivia roubando as cópias que a mãe organizava nos álbuns, e espalhando por paredes e cadernos pessoais.

Ganhou a primeira câmera analógica com uns 12 anos, e passou muitos anos acreditando que a distorção que a grande angular causava no seu rosto, era verdade. Já queria ser artista plástica.

A partir de 2004, estudou no curso de Artes Visuais da UFSM, onde foi aluna até decidir morar em Porto Alegre, onde ingressou no mesmo curso em 2007, na UFGRS, quando em alguns semestres passou a se sentir pouco desafiada pela academia e quis tentar salvar o mundo. A câmera do pai, trouxe na mala.

Nunca deixou de fotografar. Ganhava câmeras velhas que amigos e família não queriam mais e explorava os efeitos estéticos do erro desses equipamentos ultrapassados. Salvar o mundo não deu certo. Já sentia que esquecia de tudo que não era registrado em imagens.

Voltou para as Artes em 2011, decidida a voltar-se para a única linguagem que nunca abandonou, a Fotografia.

Desde então, fez o Curso de Formação em Fotografia na Escola Projeto Contato e o Curso  Anual de Fotografia na ESPM-Sul, entre diversos outros de aperfeiçoamento na capital gaúcha.

Deseja ser sempre curiosa e nunca perder o hábito de estudar. Artista/fotógrafa, estudante/professora, e todas misturas que saírem daí, lhe agradam. Entendeu as proporções do seu rosto com uma lente 85mm, e já nem se acha tão feia assim.

Entre coleções de câmeras de brinquedo, rolos de filme e muitas dúvidas, tem certeza que também gosta muito de estar em família, praticar yoga, fazer piquenique e andar de bicicleta. É contemplativa, gosta que o tempo passe devagar, pode ser extrovertida ou tímida, na mesma intensidade. Um dia ainda tocará violão, sentada na grama ou deitada numa rede, mesmo que aprenda a patinar antes de decorar todos acordes. Paz mundial, agora só em sonhos. Academia, um dia, quem sabe.

Você pode a encontrar trabalhando e sonhando no seu querido Estúdio Lupita, o mesmo local em que ela fotografa e adora receber visitas.

Um dia para a foto. Um outro para a vida.

Anúncios